Dor: estímulo de lembrança e saudade

Música pra ouvir ao ler esse texto: Wild Hearts Can’t Be Broken – P!nk

Muita gente evita falar sobre perdas. Talvez por ser uma das dores mais intensas e cruéis que vamos sentir na vida. E só de pensar ou tentar falar já é dilacerante, mesmo que falar seja uma forma de amenizar tal sensação. Esse sentimento é como sentir o peito cansado de puxar ar durante uma corrida intensa. É como não encontrar ar após um mergulho demorado. A.S.F.I.X.I.A.N.T.E.

Talvez a dor da perda seja como a dor de uma doença. Como a dor de um coração ferido. Como a dor causada pelo medo. Ou seja, apenas uma dor que não deve ser comparada mesmo que você sinta passar de membro pra membro lenta e gradativamente, afetando de forma mais drástica sua mente e o seu coração.

Perder machuca porque há sentimento. Há amor. Há saudade. E se “há” é uma conjugação da terceira pessoa do singular esse sentimento é real,  porque se “há” é impessoal e de existência é porque existiu amor em algum momento. Existiu dentro de você. Mas essa dor é maior que qualquer conjugação verbal. Pra amar não existe tempo, não precisa de conjugações, verbos e qualquer coisa relacionada a pretérito. Amor só é amor porque você sente correr em você. E a saudade? São fotografias espalhas pela casa que desbotam com o tempo. São as folhas que caem no outono. É o cheiro do bolo na tarde de domingo. É o abraço após um dia cansativo. Não existem formulas pra não senti-lá.  Não que sentir saudade deva ser extinguido de você, é quase que inevitável. Não é um sentimento que devemos deixar de lado. Pelo contrário, assim como a perda, a saudade precisa ser lidada. Porque a única verdade de tudo é que dói. E dói de uma forma destruidora, dói e parece que não vai mais acabar. É como a tempestade que chega. E a dor, pode chegar em qualquer momento. Em qualquer lugar. Mesmo que se passem anos. Porque ela é estimulada pelas lembranças e pela saudade. Saudade dos sorrisos. Saudade de sensações que não voltam. 

Só ame. Ame sem preconceitos. Ame sem receio. Ame sem medo. Ame sem pensar no que os outros vão pensar. Ame, mas não se esqueça que o tempo é efêmero e ele pode simplesmente deixar de existir a qualquer momento. Sem avisos. Sem previsões. 

Lineker Campos. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close